Resenha: A traição de Natalie Hargrove

Esse livro deveria se chamar A redenção de Lauren Kate.

Eu odiei Fallen. Odiei a maneira como foi escrito, como foi desenvolvido, como os personagens se portavam, odiei tudo. No blog até tem a resenha feita pela Scarlet, você pode ler clicando aqui. Então resolvi dar o benefício da dúvida para Lauren Kate e realmente ela se redimiu comigo.

Natalie estuda em Palmetto High e é obcecada pela coroa do baile. Ela quer ser a princesa de Palmetto. Ela vai ser a princesa de Palmetto. E ela quer que seu namorado seja o príncipe de Palmetto. E Mike será o príncipe de Palmetto. Mas o preço que eles tiveram que pagar foi caro demais. Nat luta por ela e por Mike, seu namorado há três anos, para construir seu reinado no colégio. Ela planeja suas roupas, conta seus passos, mede suas palavras, faz questão de equilibrar o sorriso para conquistar a simpatia com o olhar de desprezo para comprovar que tem poder. A disputa está acirrada e medidas extremas tem que ser tomadas.

A história toda acontece basicamente nos corredores do colégio Palmetto High. Tem aquela pegada Mean Girls, sabe? O livro já vai começando nessa vibe, onde temos os poderosos, os que abaixam a cabeça e a busca pelo poder. Se eles sabem que existe uma vida depois de Palmetto High? Sim, eles sabem. Mas ainda assim, preferem se focar no gostinho temporário de poder. É sempre algo que você vai poder se gabar depois. Existe a fábrica de fofocas, bilhetinhos onde as fofocas são criadas, repercutidas e reinventadas. Existe o príncipe e a princesa de Palmetto. Existe tudo que a gente que gosta dessa vibe de queen bee de colegial precisa para ser feliz.

Natalie é muito superficial. No entanto, a sua superficialidade foi intencional e muito bem construída. A cada palavra, gesto, foi tudo proposital. Mas ela não é previsível. Talvez não seja tão carismática mas Lauren Kate (ainda não acredito que vou dizer isso) foi mestre em deixar aquele gostinho de quero mais dessa personagem. Todo o tempo fiquei ansiosa para saber o próximo passo de Nat e fiquei ansiosa como se fosse eu a ir ao baile ao invés dela. Entrei no universo do livro. E, devo confessar, ao invés de ficar com raiva da personagem pelo que fez, eu queria era motivá-la a fazer só para saber como a história se desdobraria a partir dali. A personagem, gente, é horrível. Desprezível. Mesquinha, nojenta, manipuladora, tudo que há de ruim nesse mundo.

"— Você está mais bonita do que uma flor.
— E mais mortal do que uma cobra."
E Mike é outro personagem principal da história. É um fofo, preciso dizer. E não é nada bobo. Sabe muito bem que Natalie é manipuladora e usa o sexo contra ele. Então ele só aceita, apesar dos apesares. Ele não foi tão aprofundado na história, mas apareceu quando sua presença era necessária e não era aquela coisa de aparecer só para não esquecermos que ele existe. O livro todo a sua presença é marcante e não dá para esquecer MESMO da sua existência. Ele é importante. Isso é bem claro no livro. Eles namoram há três anos e isso foi algo interessante no livro. A relação entre ele e Nat é naturalmente íntima no livro. Você consegue ver o apego que eles tem um pelo outro e o dever que sentem de se protegerem, além desse namoro estável e bem construídos. Eles formam um bom casal, uma boa dupla e bons cúmplices de crime.

O plot pode ser muito ultrapassado com essa vibe Meninas Malvadas, tanto que pode lembrar um pouco o segundo (ou é o terceiro?)  volume de Private. Mas vale dar uma chance. Sabe porque? Porque no meio do livro somos jogados em Macbeth. Sim, de Shakespeare. Este livro é uma suave releitura da obra em tempos atuais. Tiveram momentos que pensei que foram desnecessários e realmente foram. É um livro curto, leitura rápida e fluida, apesar de algumas descrições bem longas e sem necessidade, mas se essas cenas e descrições não existissem, seria mais curto ainda e não alimentaria a curiosidade e ansiedade. Então foi a famosa "encheção de linguiça". Existem coisas e casos sobre a trama que eu nem deveria comentar para evitar spoiler, mas foi uma história que eu li numa sentada só. Quer saber algo melhor que isso? É um livro único. Então se você não gostar, como muitas pessoas por aí, saiba que só vai sofrer uma vez. Se você gostou, talvez acabe com a mesma sensação que eu: satisfação por uma história ter terminado tão justa como essa.

Observação amiga: não leia a sinopse se quiser estragar uma das surpresas do livro. Sério. Ainda bem que não li antes, teria estragado minha leitura!

A traição de Natalie Hargrove, Lauren Kate
Skoob | Goodreads
Sinopse: "O livro de estreia da autora da série Fallen A traição de Natalie Hargrove é um drama contemporâneo, inspirado no clássico de Shakespeare, Macbeth. Natalie mataria por uma chance de ser coroada a rainha do baile de Palmetto High. Mas Mike King, seu namorado, não parece tão empolgado para ser rei, e pode perder essa honra para o maior inimigo de Natalie, o irritante Justin Balmer. Determinada a impedir que isso aconteça, ela tem uma ideia de um trote perfeito para colocar Justin em seu devido lugar, e convence Mike a ajudá-la. Aproveitando que Justin estava bêbado e vestido de mulher após uma festa à fantasia, eles o amarram inconsciente no presépio da igreja. Tudo parece muito engraçado, até a manhã seguinte, quando percebem que Justin está morto. E a partir daí, eles se envolvem numa perigosa trama para esconder seu segredo."

Bianca Karina Teles

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ficamos feliz em vê-lo por aqui! Todos os comentários são moderados para que sempre receba uma resposta e também para evitar inconveniências :)